Atendimento On-Line

O atendimento on-line é realizado através de meio eletrônico. Você agenda seu horário comigo e vamos conversar pelo WhatsApp através de chamada de vídeo. Trata-se do meio mais simples e seguro de fazer conexão. Abaixo se seguem respostas a algumas questões gerais:


1. Atendimento por mensagens? Pode ser só por escrito? Qual o resultado? Funciona igual ao áudio ou vídeo?

Eu já explorei atendimento por mensagens e se trata se um formato muito problemático:

  • é muito demorado;
  • há pouca exploração do conteúdo;
  • não é nada dinâmico;
  • dá margem para a pessoa escrever e apagar;
  • as frases do emissor e receptor podem se desencontrar;
  • o vazio de uma pessoa se comunicando verbalmente é preenchido conforme as fantasias do paciente, o que torna extremamente problemático o estabelecimento da transferência.

Então, por conta desses problemas, não atendo por mensagens, sejam elas por escrito ou por áudio.


2. O primeiro atendimento precisa ser por vídeo?

A chamada de vídeo ou, videochamada, é a forma mais similar à sessão presencial. É importante o face-a-face para que se dê uma reafirmação de que há pessoas concretas em cada lado do atendimento.

Há também a possibilidade do paciente migrar para sessões por áudio, mas isso vai variar de caso para caso, mais ou menos como é feita a passagem da poltrona para o divã.


3. Como fica a cobrança por esse tipo de sessão?

Atualmente eu tenho recebido por PIX, mas também posso receber por transferência bancária, conforme a solicitação do paciente. Não atendo planos de saúde, mas se o seu plano permitir reembolso, posso lhe fornecer recibo para tal.


4. Sai mais barata a sessão on-line?

Não. E nem pode ser algo mais barato, pois é importante que seja firmado um compromisso do paciente com o tratamento de suas questões. Os custos de um atendimento on-line continuam implicados tal qual o de um atendimento presencial, à exceção da locação de sala. Isso não exclui o investimento em equipamentos e até em adequar o ambiente para a prática profissional.


5. Cuidados ético-profissionais

É importante ter uma boa qualidade de conexão de internet, já que é imprescindível uma boa escuta de cada caso. Nesse sentido é que o atendimento on-line é mais complicado, pois os “cortes” numa conversa aqui dificultam tanto compreensão quanto intervenção. Em suma:

  • é importante localizar um ambiente com menos ruídos. Os ruídos podem incomodar tanto ao analista quanto ao analisando e causar quebras na sessão (a resistência vai adorar uma desculpa para deixar aquele assunto importante de lado);
  • encontrar uma localização fixa para manter a qualidade do sinal;
  • o ambiente precisa garantir privacidade, pois uma conversa com um psicanalista está mais perto de uma conversa consigo mesmo que um bate-papo com outra pessoa;
  • os dispositivos usados precisam ter seus dados assegurados através da prática de hábitos seguros de navegação na internet e, quando for o caso, incluindo uso de antivírus.

6. Atendimento on-line não é cômodo e nem está lá para ser.

Uma análise está lá para trazer à tona o que incomoda e que lhe alfineta. Analista algum está no consultório para passar a mão na cabeça ou para passar pano em neurose. O compromisso de tratamento numa análise é para ser encarado com seriedade, não importa se for numa sessão presencial ou numa sessão mediada por meios eletrônicos.

%d blogueiros gostam disto: